Tamanho do Texto:
A+
A-

Razão e sabedoria

Publicado por Frei Venildo Trevizan | 13/10/2018 - 00:01

Andando pelos caminhos da vida deparei com pessoas valorizando ao máximo o raciocínio e formulando conteúdos de conhecimentos tão profundos que consideram suficientes para uma vida estável e segura. Consideram a razão como força máxima da inteligência e garantia na solução de qualquer impasse ou dificuldade.

Deparei tambem com outras tantas pessoas buscando algo diferente. Consideram importante a razão, mas preferem trabalhar atitudes e conhecimentos que contribuam para uma convivência harmoniosa entre os seres humanos e com a própria natureza. São pessoas marcadas pela simplicidade e alimentadas pela esperança.

Não são pessoas presunçosas. São pessoas corajosas querendo alcançar o universo da sabedoria. Sabem que será necessário fechar as portas do comodismo e abrir as portas da criatividade. Terão que fechar o caminho do medo e abrir o caminho da generosidade. Terão que     calar a voz da tentação e assumir a tarefa da transformação.

O livro sagrado da Sabedoria traz um rico ensinamento a esse respeito. O escritor sagrado diz: “Desejei, e foi-me dado o bom senso; supliquei e veio a mim o espírito da sabedoria. Preferi-a aos reinos e tronos e, em comparação com ela, julguei sem valor as riquezas. A ela não igualei nenhuma pedra preciosa, pois, a seu lado todo o ouro é um punhado de areia.

Diante da sabedoria a prata não passa de um punhado de lodo. Amei a sabedoria mais que a saúde e a beleza. E quis possuí-la mais do que a luz, pois seu esplendor é inextinguível. Todos os bens me vieram junto com ela, pois uma riqueza incalculável está em suas mãos” (Sab.7,7-11)

A conquista da sabedoria é privilegio de pessoas humildes. Essas são pessoas que, mesmo tendo diplomas, mesmo ocupando altos cargos, ou possuindo grandes posses, continuam vivendo na simplicidade e semeando amor. Não se prevalecem. Não desprezam ninguém. Ocupam seu lugar com humildade e alegria. Tudo fazem para promover os mais fragilizados.

Pessoa sábia é pessoa desprendida. É pessoa que ama a simplicidade. É pessoa criativa e generosa. Seu coração é sereno e acolhedor. Suas palavras são espírito e vida. sua presença irradia segurança, paz e alegria. Seu olhar transmite esperança e coragem.

A razão deverá andar junto à sabedoria, pois uma completa a outra. Não podemos simplesmente viver às custas do raciocínio. Ele é frio e calculista. Será preciso haver dosagem com a simplicidade e com a sabedoria. Assim todo o ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus, será no mundo o responsável na administração da criação confiada pelo Criador.

Essa responsabilidade será fruto da comunhão entre razão e fé, entre conhecimento e sabedoria. Essa comunhão se concretizará na medida em que o ser humano souber respeitar o lugar de Deus em sua vida e seu lugar no coração de Deus.

Esse respeito é fruto permanente de um coração que vive de esperança. Semeia sem preocupar em colher. Alguém colherá. Abre caminhos para alguém percorrer em busca de paz. Escreve sem preocupar. Alguém aproveitará e encontrará lições de sabedoria e de vida.

Sobre o autor
Frei Venildo Trevizan
Sacerdote. Nasceu no ano de 1939 em Paraí-RS. Filho de Ângelo Trevizan e Carmela Richetti.