Tamanho do Texto:
A+
A-

ALEGRIA EM PERDOAR

Publicado por Robson dos Reis Silva | 16/09/2017 - 00:00

A realidade que envolve o perdão é algo que impressiona a quem consegutr ser sensível aos apelos da vida que esteja em busca de um grande ideal. Sabemos que todo o ser humano almeja uma vida saudável, um ambiente de respeito e um espírito criativo para partilhar sonhos e realizações que satisfaçam os interesses vitais de cada um.

Quando isso não acontecer poderão surgir diversas alternativas. Poderá acontecer que a pessoa perceba sua fragilidade e busque algum caminho mais seguro para concretizar sua caminhada. Não perde a esperança. Não desiste de seus sonhos. Acredita que tudo é possível quando se cultiva a fé e a confiança.

Existem pessoas que  dificilmente se perdoam por terem que admitir a possibilidade de errar. São pessoas que sofrem muito por causa disso. Não encontram sossego. Não vêem perspectivas felizes. Não encontram paz para seu coração. Tudo parece escuro e sombrio. Tudo ao redor se torna inquieto e perturbador. Muito sofrimento e muita cobrança.

Essas pessoas chegam a duvidar da misericórdia divina. Julgam que Deus esqueceu que existem e que estão sofrendo. Julgam-se abandonadas e excluídas do amor de Deus. Tudo em sua frente parece escuro e desafiante, pois perderam o rumo e os objetivos da vida. Caíram numa situação terrivelmente triste e desgastante.

Não pode ser assim. É preciso aceitar que o errar faz parte da vida de quem está almejando alcançar algo precioso, algo de grandeza. O primeiro passo para isso será o de querer bem a si mesmo, amar a si próprio, conhecer e administrar os valores pessoais, não desistir dos próprios sonhos, apaixonar-se por alguma profissão, ou alguma arte.

O segundo passo será respeitar o modo de pensar e de agir dos outros. Perdoar suas fraquezas e seus erros. Não guardar rancor pela diferenças. Não alimentar inveja de quem pensa e age de outra maneira. Saber que no mundo há lugar para todos. Não precisa se desgastar em preocupações e em ciúmes.

Um terceiro passo consiste em exercitar a paciência e a misericórdia. A paciência especialmente com quem é pobre em seus sentimentos e fraco em suas decisões. A misericórdia como atitude amadurecida pela fé que nos leva a acolher e a perdoar a quem não consegue viver de acordo com os princípios e as normas da convivência humana e cristã.

O coração precisa estar sempre atento para acolher, perdoar e amar. Não importa quantas vezes for necessário. Sempre perdoar. Só o perdão traz alegria e paz. Por mais difícil que seja, só o perdão trará conforto e grandeza de alma.

O perdão é privilégio de quem ama a vida, vive contente e constrói sonhos de paz. Ao perdoar não se tem nada a perder. Só se ganha. E ganha muito: ganha alegria, ganha contentamento, ganha a sensação de uma paz duradoura e consoladora.

Perdoar é uma graça cultivada por aqueles e aquelas que conscientemente vivem na intimidade de Deus e sabem ser testemunhas alegres da misericórdia e da bondade que se encontram no coração do mesmo Deus.

Sobre o autor
Frei Venildo Trevizan
Sacerdote. Nasceu no ano de 1939 em Paraí-RS. Filho de Ângelo Trevizan e Carmela Richetti.