Tamanho do Texto:
A+
A-

Esperança

Publicado por Frei Venildo Trevizan | 17/11/2018 - 00:01

Creio sinceramente no ser humano sensato e justo que luta incansavelmente por valores e virtudes. Creio nesse ser que não se deixa dominar pelo medo e pelo pessimismo, não se deixa influenciar por discursos negativos e muito menos pela angustia ou pelo desespero.

Creio no ser humano que sabe valorizar os acontecimentos diários por mais insignificantes que pareçam, pois em cada um há algo a celebrar e aprender, há algo a pensar e a definir. São todos sinais indicativos de alguma conquista ou de alguma realização.

Esses acontecimentos podem se referir, por exemplo, à conclusão de uma obra de arte, poderá ser a conclusão de um curso, poderá ser o fim de uma viagem, poderá ser o fim de mais um ano letivo, poderá ser o término de uma vida. Tudo fala e exprime sentimentos e atitudes. Tudo deixa suas marcas de sensibilidade na mente humana.

Para alguns esses e outros “fins” serão motivos de festa, de alegria e de contentamento, serão razão para celebrar a gratidão e o louvor a Deus em sua bondade e generosidade. Poderão, ainda, exigir uma revisão séria da metodologia ou das razoes que provocam certos acontecimentos desagradáveis a convivência social, ou religiosa.

Mas não poderão impedir de comemorar com fé e com amor esses marcos da história de todo aquele e aquela que se empenharam em fazer o melhor. Sabemos que a vida não é uma aventura, mas fruto do empenho e da luta em prol de valores e virtudes.

Sabemos que a conclusão de um curso universitário, de uma obra de arte, de uma pesquisa cientifica bem sucedida e tantas outras obras, precisam ser celebradas com orgulho e muita alegria. Mesmo sabendo que ninguém triunfa sozinho, é preciso reconhecer o apoio e a solidariedade de tantas pessoas que torceram pelo sucesso.

Feliz de quem possa contar com isso. E mesmo aquelas pessoas que não reconhecem merecem respeito e gratidão por estarem contribuindo no exercício da humildade e no fortalecimento da fé. O verdadeiro batalhador vive de humildade, de fé e de esperança. Mesmo nos momentos mais duros não pode perder a esperança.

E essa esperança não pode ser confundida com ilusões ou sonhos. Ela é alimentada e construída pelo amor sincero e pela fé audaciosa. Ela é e será aquela luz a dissipar as trevas do medo e a iluminar o caminho da verdade.

A esperança é e será a virtude dos corajosos que não temem desfazer-se do comodismo e vestir a veste dos atrevidos. Essa esperança é e sempre será a arma forte contra as covardias que tentam dominar o espírito do bem e da justiça. Não permitirá derrotas e nem desânimos. Não aceitará comodismo ou omissão.

Essa esperança será a razão e a força de todos aqueles e aquelas que lutam por objetivos nobres. Constituirá a certeza da vitória e do triunfo. A esperança não tem pressa, tem certeza. E quem tem certeza, terá paciência e saberá aguardar o momento certo e a hora exata. Não marcará nem dia e nem hora. Entregara sua vida nas mãos do Criador.

Sobre o autor
Frei Venildo Trevizan
Sacerdote. Nasceu no ano de 1939 em Paraí-RS. Filho de Ângelo Trevizan e Carmela Richetti.