Tamanho do Texto:
A+
A-

O SERVIR ENGRANDECE

Publicado por Robson dos Reis Silva | 19/08/2017 - 00:00

A tendência comum das pessoas por mais esclarecidas que sejam é a de serem servidas e bem servidas. Principalmente entre pessoas de classe alta não é comum alguém se dispor a servir. Existem os funcionários e outras pessoas designadas para tal fim.

Se é difícil espontaneamente alguém servir, o mesmo não acontece com o servir-se. Por vezes chega a provocar um certo tumulto  devido à pressa ou à ganância de alcançar o melhor, o mais precioso e o mais elevado. Em muitos eventos falta a delicadeza, o respeito e a paciência. O pensar comum é de que, quanto mais rápido se servir, mais possibilidades de se sentir satisfeito.

Essas são manifestações que revelam o comportamento humano de nossa sociedade. Expressam uma realidade não muito edificante, pois deixam entrever a ansiedade de ser o primeiro, de ser o melhor, o maior e o  mais bem sucedido. Esquece a delicadeza de respeitar as limitações dos demais. Poe por terra a grandeza de alma em poder apreciar o olhar de gratidão de alguém surpreendido por um gesto de generosidade.

Demonstra claro o atropelo com que age a maioria. Tem pressa em tudo o que faz e em tudo o que está para receber. Mesmo sabendo que a pressa é inimiga da perfeição, mesmo assim existe quem não comungue a delicadeza e a alegria de se colocar a serviço, seja no ambiente familiar, seja no ambiente social, ou seja no ambiente religioso.

Enquanto isso acontece, a felicidade continua batendo à porta aguardando que alguém abra para acolher e celebrar. Feliz de quem descobriu esse segredo e abriu o coração, acolheu e se pôs a servir a alguém que apareceu em seu caminho.

Às vezes será alguém açoitado pela dor, alguém afundado na angustia, alguém perseguido pela dúvida, ou martirizado pela revolta e até agoniado pela ansiedade. Ao acolher e servir um vivente desses terá a surpresa de descobrir que acolheu e serviu ao próprio Deus.

Para as pessoas comuns isso pode não significar nada. Mas para quem tem um coração sensível aos apelos de vida, isso será uma conquista e uma celebração permanente e feliz. Para quem decidiu amoldar seu viver ao viver de Deus certamente terá gestos generosos de conforto e de esperança para esses corações sofridos. Sentirá em si essa grande verdade de que os gestos, por mais simples que sejam, engrandecem  e santificam.

Essas pessoas são especiais. São raras em nosso mundo ganancioso, apressado e preconceituoso. São pessoas que admiramos. São pessoas queridas no ambiente. E a sociedade, porém, continua em seu jeito de ser e de fazer. Não decide sair do esconderijo egoísta, pois imagina que nele está segura e tranqüila, muito embora surjam dúvidas e incertezas quanto ao futuro pessoal e da própria sociedade.

Somente pessoas que cultivam a humildade, alimentam a simplicidade e se deixam iluminar por Deus, conseguem organizar seus sentimentos de solidariedade e de partilha e realizar o milagre de uma vida nova e saudável. Essas são pessoas privilegiadas, pois encontraram o tesouro de que o servir engrandece.

Sobre o autor
Frei Venildo Trevizan
Sacerdote. Nasceu no ano de 1939 em Paraí-RS. Filho de Ângelo Trevizan e Carmela Richetti.