Tamanho do Texto:
A+
A-

Riqueza no viver

Publicado por Frei Venildo Trevizan | 16/06/2018 - 00:01

Todos querem viver. Todos amam viver. Todos sonham viver bem, viver alegre e feliz. Mesmo o suicida ama viver. E ao perceber que o ambiente, ou a situação não favorecem sua maneira de viver, elimina esses empecilhos. Assim sendo, deixa claro o desejo de libertar-se de tudo quanto interfira em seu modo de conceber a vida.

Atitudes assim muitas vezes deixam perplexas as pessoas próximas por não entenderem as razões que levam a essas atitudes. Contudo, é terrivelmente real essa decisão. E, se não for pelo suicídio, poderá ser pela entrega às drogas, ao alcoolismo, ou à depressão. São caminhos detestáveis, mas satisfazem a ilusória liberdade de viver.

E o viver é um dom de Deus. Ele quer que todos tenham vida e a tenham em plenitude. Vida para todas as criaturas. Desde a semente jogada ao chão até o mais nobre dos seres, todos são chamados à vida. E essa vida se desenvolve de uma maneira tão bela e grandiosa que encanta os sonhadores, causa admiração aos sábios, revela mistérios aos cientistas e enleva os místicos.

O milagre acontece tanto aos olhos curiosos dos poetas, quanto aos projetos dos estudiosos. É matéria fecunda para os literatos e é motivo de reflexão para os cristãos. Uma pequena semente ou um microscópico ser no útero materno constituem um belíssimo quadro de contemplação e meditação.

Esse algo aparentemente insignificante pode ser o início de uma enorme e exuberante floresta, ou poderá significar o surgimento de um gênio, de um herói, ou de um grande santo. Poderá assegurar descobertas e criações que favoreçam o bem estar, a saúde e tantas obras fantásticas e edificantes plenificando as necessidades da humanidade.

E mesmo assim existem seres humanos que não respeitam e não cultivam os valores e as riquezas contidas nesses gestos, frutos do amor e da sabedoria do Deus Criador. Mesmo assim as vidas vegetais e animais continuam ameaçadas, agredidas e eliminadas. Mesmo assim a consciência continua indiferente a tantos desastres ecológicos. Mesmo assim a fome, a doença e a miséria continuam ceifando sonhos e eliminando esperanças.

Ainda creio ser possível recuperar a dignidade e a honra. Creio ainda ser possível olhar e admirar com todo o carinho a beleza de numa flor, a força e o poder de uma semente, a potencialidade e a criatividade de uma inteligência humana. Creio haver ainda tempo e possibilidade em criar um ambiente digno e honrado para todo e qualquer ser humano. Creio ainda ser possível recuperar nossas florestas, nossas águas e nossa saúde.

Creio ainda ser possível respirar um ar puro, olhar confiante nos olhos dos demais, apertar a mão em sinal de solidariedade, abraçar como gesto de reconciliação, abrir as portas para acolher peregrinos, proferir palavras de carinho e de conforto aos que amargam algum sofrimento e proporcionar meios de voltar a sorrir e amar.

Nada mais belo e mais confortável do que andar por esse mundo de Deus e semear sementes de vida, sementes de sabedoria e sementes de santidade. Nada mais belo que celebrar a vida como um milagre rico e fecundo da graça de Deus.

Sobre o autor
Frei Venildo Trevizan
Sacerdote. Nasceu no ano de 1939 em Paraí-RS. Filho de Ângelo Trevizan e Carmela Richetti.