Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Campo Grande-MS

Horários da Missa:

Terça-Feira à Sexta-feira: 19h
Quarta-feira: 16h e 19h
Sábado: 16h
Domingo: 7h, 8h:30 e 19h
_________________________________

Comunidade São Cristóvão  

Nossa história tem início nos anos de 1960 com as visitas do Frei Gregório ao Sr. Porfío Nascimento e sua família. Já aí começa a surgir uma pequena "semente de vontade" de unir pessoas para louvar a Deus. “Passados alguns anos, aquela casa tornou-se um templo de oração, e celebrava-se a missa, fazia-­se batizados e etc. O nome do padroeiro da vila foi escolhido simplesmente por unanimidade: O PORTA-CRISTO, isto é, SÃO CRISTÓVÃO, padroeiro dos motoristas. O número de famílias aumentava dia-a-dia.” (Pingos e Respingos - Frei Gregório) Em 1967, Dom Antônio Barbosa, Bispo da Diocese, autoriza a construção de uma Capela em dois lotes doados. Encabeçada por Frei Gregório e o Sr. Porfío, começa a construção de uma Capelinha de madeira com o que sobrara do salão paroquial de Fátima. A partir de então, foram muitos os devotos que com trabalho, dedicação e união ajudaram a transformar aquela capelinha em "uma linda capela sobradada, tendo na parte de baixo um salão e na parte superior, uma Igreja bem equipada" (Frei Gregório). Hoje, assim como no passado, nossa capela acolhe com carinho e no amor de Cristo a todos que queiram se unir para louvar e dar graças ao nosso Deus, e a missão de evangelizar continua com a alegre e dedicada união de todos.

Endereço: Rua Maria Madalena, 323. Vila Joselito - Campo Grande – MS

Horários da Missa: Domingo: 19h

_________________________________

Comunidade Divino Espírito Santo  

Endereço: Rua Coleta Ana de Góis, 46. Parque Rita Vieira - Campo Grande – MS

Horários da Missa: Domingo – 9h

_________________________________

Comunidade Nossa Senhora das Graças  

Por volta do ano de 1982, o então seminarista Nereu Todescato, hoje, Frei Capuchinho, em sua surrada bicicleta, às terças feira chegava à casa de alguns moradores do bairro Vilas Boas, para uma visita costumeira. Dentre outros, podemos citar: Estevão e Erotildes, Marcionilio e Tereza, Ademar e Dirce, Lindolfo e Célia, Hilda, Sr. Wílson, Dona Marina. Estas visitas tinham como objetivo orações, leitura do Evangelho, reflexões Bíblicas, etc. Das orações, das reflexões e dos bate-papo, às vezes realizados à sombra de alguma árvore e até mesmo e volta de uma boca de poço (cisterna), entendeu-se da necessidade da construção de uma capela, pois já então, os freis capuchinhos da Igreja de Fátima celebravam missas no bairro, nas residências dos casais. Certa feita, reunidos um dia na casa de um dos casais acima citado, resolveu-se escolher o nome da(o) padroeira(o) para a comunidade. Entre os vários nomes sugeridos, foram escolhidos: Nossa Senhora das Graças e São Vicente de Paulo. Alguns dias depois, com um número maior de participantes, reunidos na Escola Estadual Emygdio de Campos Widal, foi escolhido, por votação, o de Nossa Senhora das Graças. Na época, foram presença marcantes na comunidade os freis Fiorelo e Bernardo Canci (in memória) o Frei Antônio (Tonhão), além dos seminaristas Nereu, Valdir, Toninho e Sérgio e em seguida, tivemos o acompanhamento dos freis Aclísio, Evaristo, Idelfonso (in memoria), Dionísio e Álvaro, além do Frei Veníldo pároco da época. Tivemos, também um grande apoio de Dom Vitório Pavanello e das Irmãs Cisterciences que sempre nos acolheu com grande alegria e amor cristão. A primeira sede da comunidade fora na Rua Estrela do Sul nº 760, em um barracão sem paredes e coberto de eternite, onde realizávamos promoções e celebrávamos missas, com algumas pequenas salas construídas posteriormente para ministrar a catequese, com a casa do zelador, pátio para estacionamento e dois lotes anexos e todo murado. Por muitos anos, a comunidade foi coordenada pelos casais: Lindolfo e Célia, Estevão e Erotildes, Ademar e Dirce , Milton e Adília. No início, aos poucos foi sendo criados movimentos e pastorais na comunidade, como sendo: Vicentinos, Legião de Maria, catequese, grupo de jovens, Terço em famílias, Novena Perpétua da Medalha Milagrosa além da festa e Novena anual em comemoração ao dia da Padroeira que celebramos em 27 de novembro. No ano de 1995, sob a coordenação de Milton e Adília suscitou a ideia de mudar a sede da Comunidade para outro local. Certo dia, acontecia uma reunião da Prefeitura no salão da Comunidade para apresentar o projeto de construção da Praça do Peixe. Nesta oportunidade foi solicitado ao Sr. Prefeito Juvêncio César da Fonseca, um espaço junto à futura praça para a construção da Igreja. Prontamente fomos atendidos, sendo nos cedido todo o espaço da Avenida Bom Pastor até a Loja Maçônica Grande Oriente, entre as ruas Giocondo Orsi e Cel. Porto Carreiro. Imediatamente reunimos aos fins de semana para cercar o terreno com arame farpado para em seguida iniciarmos a construção da atual Igreja, isto demandou muito esforço, luta, dedicação, além de muita oração e dedicação. Durante todo o período de construção da Igreja a Comunidade esteve sob a coordenação do casal Milton e Adília que sempre contou com a colaboração de muitos membros dedicados para que o trabalho tivesse êxito. Em 1995 iniciamos, finalmente, a construção da Igreja. Foram dois anos de muito sacrifício e suor. Para terminarmos a construção, como não tínhamos fundos suficiente, fomos buscar na Comunidade São Cristóvão algumas peças de madeira usadas para fazermos a cobertura, pois lá a comunidade havia construído uma bela Igreja nova e nos doaram a madeira da antiga capela onde celebravam inicialmente. O construtor da primeira etapa da Igreja foi o Sr. Elecy (Baiano) que ainda reside em frente da comunidade. O serviço de aterramento da Igreja fora feito pelo Sr. Édson Caramalak. Na época da construção o casal coordenador da comunidade era Milton e Adília que sempre contou com grande apoio dos primeiros colaboradores e de muitos outros que foram se juntando com o objetivo de formarmos uma grande comunidade tão forte quanto as graças da nossa padroeira. No dia 27 de novembro de 1998, com a Graça de Deus e muito trabalho, inauguramos a nossa Igreja, conforme segue um pequeno histórico da inauguração. PROCISSÃO TRAZENDO A IMAGEM DA PADROEIRA DA ANTIGA PARA A NOVA CAPELA EM SUA INAUGURAÇÃO A partir da nova Igreja, começamos ter celebração da Santa Missa todos os domingos às 17h. Antes, na antiga sede da comunidade, tínhamos celebração somente duas vezes ao mês, nos demais finais de semana, celebrávamos o culto dominical. Ainda sob a coordenação do casal Milton e Adília foram construídas, também, quatro salas para ministrar a catequese, sendo que as outras quatro foram construídas na coordenação do Milton Miranda, bem como, a casa do Zelador. Quanto ao espaço físico da sede da comunidade, tudo foi planejado para que num futuro não muito distante pudéssemos ter espaço suficiente para a construção de uma Igreja ampla e moderna, com a frente virada para a praça para abrigar os fiéis e fazer jus ao bairro onde está localizada, porém, não permitiram que nossos sonhos fossem realizados, no entanto, Nossa Senhora das Graças continua olhando e zelando pela comunidade. Com o passar do tempo, a comunidade foi crescendo e além dos movimentos que já existiam, muitos outros foram surgindo, como Legião de Maria, Renovação Carismática Católica, Pastoral Familiar, Equipe do Dízimo e Grupo Jovem. A coordenação da Comunidade sempre trabalhou pela melhoria da mesma, vendo a necessidade de um espaço para suas atividades sociais, como reuniões, eventos e promoções, construiu no fundo da Igreja um belo salão comunitário com banheiros, palco e ampla cozinha medindo 29m X 16m, sendo já por duas vezes ampliado e melhorado, medindo atualmente 29m X 24m. Com o crescimento da participação comunitária nas celebrações, viu-se também a necessidade de ampliar a Igreja e por duas vezes a mesma fora ampliada, mudando totalmente para melhor sua estrutura física e estética interna e externa. Após terminar o período da coordenação do Milton Miranda, novamente o casal Milton e Adília voltaram a assumir a coordenação da Comunidade. Viu-se, então a necessidade de uma reforma geral na Igreja. Desta vez foi feita outra ampliação e todo o teto e cobertura foram trocados.  

Endereço: Rua Giocondo Orsi, 1200.  Jd. Vilas Boas - Campo Grande - MS
Fone: 67 3341-8252 

Horários da Missa: Domingo: 17:00h

_________________________________

Comunidade Santíssima Trindade

No final da década de 60, algumas pessoas sentiram a necessidade de se reunir em grupo, para fazer orações e celebrações. Dona Lidia Baís doou 2 terrenos para construção de uma capela. Pois havia feito uma promessa a Santíssima Trindade, se alcançasse a graça, ela doaria o terreno. E assim fez a doação e pediu para que a capela se chamasse Santíssima Trindade. Foi consolidada a doação e o Sr. Valdir Vargas ficou responsável em cercar os terrenos com arame. Os arames foram doados por moradores que viviam no bairro, ao invés de cercar dois, o Sr Valdir cercou três terrenos, e a pedra fundamental foi colocada por Dom Antonio Barbosa Bispo da época. Quando construíram a capela, com a ajuda de moradores, dona Lidia descobriu que haviam sido cercados três lotes ao invés de dois conforme sua doação. De momento ela não gostou, mas como era tudo mato não se podia ter noção exata de onde eram as divisas dos lotes, e enfim acabou fazendo a doação de mais um lote. A construção da pequena capela de madeira era comandada pelo Frei Cirino, na primeira erguida do telhado veio uma chuva forte com vento e derrubou as telhas no final da primeira missa. As missas eram celebradas uma vez a cada mês, à noite, e era tudo na base da lamparina e lampião, e quando o padre não podia rezar a missa, se rezava o terço. As dificuldades eram muitas, pois o bairro era pouco povoado e poucas famílias frequentavam os terços. Os primeiros coordenadores da época foram: Sr Jaime e depois Adelaide.

Endereço: Rua Trindade 446.  Vila Progresso - Campo Grande – MS
Fone: 67 3342-4636 

Horários da Missa: Domingo: 9h

_________________________________

Comunidade Santa Clara

O nome da comunidade foi dado por um acordo feito com a Diocese de Campo Grande de que, quando a Diocese doasse o terreno para a construção da capela, daria o nome de Santa Clara, que era companheira de São Francisco de Assis. O dia da Padroeira é 11 de Agosto. A Comunidade Santa Clara de Assis foi fundada no ano de 1996, com a vontade dos moradores do Bairro Coopharádio e com o apoio do Frei Venildo Trevizan, que na época era Pároco da Nossa Senhora de Fátima. No ano de sua fundação, foi doado pela Diocese de Campo Grande, um terreno situado na Rua Caldas Aulete, 253, no Bairro Coopharádio. Como não existia recurso para a construção da capela, foi usado o Centro Comunitário do bairro para a realização de quermesses para angariar fundos para a construção da capela. O Frei Venildo Trevizan foi que ajudou na negociação com a Diocese de Campo Grande, para o ganho do terreno na Rua Caldas Aulete. As famílias que iniciaram a comunidade Santa Clara de Assis foram: Nivaldo e Maria Lucia, junto com Flavio e Isabel Piccolo.

Endereço: Rua Caldas Aulete, 253.  Copharadio - Campo Grande – MS
Fone: 67 3387-3045

Horários da Missa: Sábado: 19:00h

_________________________________

Comunidade Santa Cecília

Endereço: Rua Itápolis, 612.  Jd. São Lourenço - Campo Grande – MS

Horários da Missa: Sábado: 18:00h

_________________________________

Comunidade Nossa Senhora Aparecida

A comunidade Nossa Aparecida foi criada por volta de 1970 e durante três anos celebrou a missa embaixo de uma cobertura feita de uma copa de uma jardineira sobre quatro pilares de madeira. O proprietário da linha de ônibus que atendia a Vila Carlota, Sr. Sebastião Rosa, doou dois terrenos onde com as madeiras retiradas da reforma da antiga igreja Nossa Senhora de Fátima, deu-se início a construção da capela. O Frei Gregório deu o nome de Comunidade Nossa Senhora Aparecida no ano de 1971. A partir desta data todo dia 12 de outubro celebra a festa da padroeira. Logo em seguida o Frei Cícero e um capelão do exército conduziram as celebrações e o Sr. Araujo conduzia terços na comunidade. A Primeira festa da padroeira com evento social foi realizada em 1973 a luz de bateria de caminhão que era emprestado. O Frei Gregório animava as festas com seu acordeom. Com a vinda do seminário, o Frei Fiorelo incentivou a criação do grupo de jovens AURORA e montada a coordenação da capela, onde o primeiro coordenador foi Francisco Rodrigues. Os primeiros ministros foram Antonio Amorim, Tercio Pessoa e Evandir. Os primeiros catequistas foram o Frei Moacir Casagrande e os seminaristas. Por volta de 1977, a capela de madeira deu lugar a nova capela de alvenaria, onde os membros da comunidade, em sistema de mutirão trabalhavam nos finais de semana para ajudarem a edificar esta obra. Eram tantos que as vez uns trombavam nos outros. Neste período as missas eram celebradas no salão ao lado às 8h e por várias vezes o Frei Venildo interrompia a celebração para pedir que parassem o barulho na obra e escutassem o evangelho. Logo em seguida, havia o lanche comunitário e até os Freis iam ajudar a serra madeira, passar tijolo, etc. A vinda da casa de formação das irmãs vicentinas tem sido até hoje uma grande benção pois sua participação ajudou desde o período de sua fundação até hoje no crescimento da comunidade. Até 2011 a comunidade passou por 11 coordenações. A comunidade passou por várias reformas e hoje conta com um bom espaço celebrativo e bom desenvolvimento espiritual graças ao número de movimentos, pastorais e serviços.

Endereço: Rua da Lira, 565.  Vila Carlota - Campo Grande – MS

Horários da Missa: Domingos as 19h
Dia 12 de cada mês a missa da padroeira com a benção dos enfermos 19h

_________________________________

Rua Frei Gregório, 599
Caixa Postal 2525 (79004-970)
79004-580 - Campo Grande-MS

Fone: 67 3317-4972 - FAX: 3317-4973
E-mail: paroquiadefatimacgr@yahoo.com.br

FRATERNIDADE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

Frei Cláudio Fumegalli – Pároco
Frei João Rodrigues Filho – Guardião
Frei Rubens Nunes da Mota – Formador
Frei André Barros – Ecônomo e Vigário Paroquial
Frei Alfredo Sganzerla – Tratamento de Saúde
Frei Victório João Reginato – Tratamento de Saúde
Frei Odolir Eugênio Dal Mago – Tratamento de Saúde

Frei Francisco Dimas de Sousa Pires – Pós-Noviço
Frei Igor Gonçalves Rezende – Pós-Noviço
Frei Camilo Vilas Boas da Trindade – Pós-Noviço
Frei Ozano de Jesus Cirqueira – Pós-Noviço
Frei Filipe Rangel da Silva – Pós-Noviço
Frei Leandro vargas Slywitch – Pós-Noviço