Necrologia

Selecione o Mês:

Frei Caetano Angheben

03/05/1885
19/11/1967

Monte Belo do Sul - RS

 

Primeiro Seminarista matriculado e primeiro sacerdote nativo da Província.

 

Registro
Ingressou na Escola Seráfica, em Garibaldi, no dia 18.06.1898, sendo recebido pelo Pe. frei Edmundo de Nâves. Fez o ano do noviciado em Flores da Cunha e professou no dia 04.10.1902, sendo celebrante Pe. frei Manoel de Chambery, recebeu o nome religioso de Frei Caetano de Monte Belo. Ordenado presbítero, no dia 19.11.1911, em Ívrea - Itália, por Dom Matteo Fillipelli. Durante viagem de estudos na Universidade Gregoriana (Roma, 1911-1914). Ainda em 1914, atuou em Châtillon (França), como professor. Regressou em julho de 1915. Destacou-se na área da formação e da pastoral paroquial. Trabalhou em Garibaldi por diversas oportunidades, Sananduva, Vacaria, Paim Filho, Santa Maria e Porto Alegre. Também em Penápolis, Dracena e Pompéia, no estado de São Paulo e, em Piracanjuba(GO), em 1960. Em 1942, foi nomeado 1º Definidor da novel Província de Caxias, em 1945, foi eleito 2º Definidor no 1º Capítulo Provincial, em 1947, nomeado Comissário Geral de São Paulo, em 1951, eleito 2º Definidor da Província e Supeiror dos Padres da Alta Paulista, em 1954, eleito 2º Custódio Geral, Superior de toda a Alta Paulista. No ano de 1964, recolhe-se no Convento São Francisco de Assis, em Garibaldi/RS. Faleceu no dia 19.11.1967, após alguns meses de enfermidade, em conseqüência de embolia pulmonar. Contava 82 anos, 65 de vida religiosa e 56 de vida sacerdotal. A missa de corpo presente, foi concelebrada por Dom Cândido Maria Bampi, inúmeros religiosos, familiares e fiéis. Foi sepultado no jazigo dos Frades Capuchinhos, em Garibaldi/RS

 

Informações pessoais
MARCELINO ANGHEBEN - Filho de Jacinto Angheben e de Adelaide Festi

Frei Arsênio de Tournon

23/08/1857
20/11/1929

Tournon - França

 

Veio para a Missão do Rio Grande do Sul

 

Registro
Professou em 16.10.1882. Em 1903, veio para a Missão do RS. trabalhou nos seminários de Vacaria e Veranópolis. Voltou para a França em 1924. Foi curado milagrosamente de uma ferida na perna, em Lourdes (França). Faleceu, no dia 20.11.1929. Está sepultado em Annecy (França).

 

Informações pessoais
PIERRE - JOSEPH POUPELLOZ

Frei Alcides Armiliato

07/04/1927
20/11/2012

Campestre da Serra - RS

 

Na tarde da terça-feira 20 de novembro, após o meio-dia, no Convento Sagrado Coração de Jesus, em Flores da Cunha- RS,  de infarto agudo do miocárdio. Tinha 85 anos, 65 de vida religiosa e 59 de presbítero.
 

O corpo é velado na matriz N. Sra. de Lourdes, em Flores da Cunha durante tarde e noite e as cerimônias de despedida acontece na manhã, da quarta -feira  21/11 , com missa de corpo presente na própria matriz e, a seguir, será sepultado no jazigo dos capuchinhos, no Cemitério Público Municipal de Flores da Cunha.

 

Registro
Vivia e atuava em Flores da Cunha desde 2005, onde exercia a função de capelão do Hospital N. Sra. de Fátima e do Mosteiro N. Sra. do Brasil, das Irmãs Clarissas Capuchinhas e auxiliar na pastoral paroquial.


Irmão de Frei Cleto Armiliato, também da Província dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul, Frei Alcides nasceu em Campestre da Serra, em 7 de março de 1927, filho de Antonio Armiliato e Luduvina Sucela Armiliato.
 

Ingressou no Seminário de Veranópolis em 1939 e fez o noviciado no Convento Sagrado Coração de Jesus, de Flores da Cunha, em 1946, assumindo o nome religioso de Frei Melchior. A profissão dos votos na Ordem dos Capuchinhos, também foi em Flores da Cunha, em 6 de janeiro de 1947. Após os estudos filosóficos e teológicos nas casas de formação da Província, foi ordenado sacerdote pelo capuchinho Dom Cândido Maria Bampi, em Campestre da Serra, no final de 1953.

 

Informações pessoais

Iniciou suas atividades como professor no Seminário de Veranópolis, em 1955 e, de 1960 a 2003, por 43 anos, atuou na pastoral paroquial, como pároco ou vigário paroquial, em Sananduva, Bom Jesus (em dois períodos), Soledade, Paim Filho (também em dois períodos), Vacaria, Tupanci do Sul, São José do Ouro, Ipê e Segredo.
Desde 1996 dava atenção a problemas cardíacos e hipertensão arterial, com implante de marca-passo em 2008.

Frei Inocêncio Marson

01/07/1923
22/11/1970

Guaporé - RS

 

Destacou-se em técnicas agrícolas e na formação

 

Registro
Ingressou no Seminário São José, Veranópolis. Recebeu o Hábito Capuchinho, no dia 05.01.1941, de seu mestre, Pe. frei Cáúdio de N. Pompéia em Flores da Cunha, onde professou no dia 06.01.1942. Foi ordenado Presbítero, no dia 18.07,1948, por Dom José Baréa, em Garibaldi. Trabalhou em Veranópolis(1949-1954) como professor, nas Granjas Fátima e São José (1955-1967) como administrador, era conhecedor das modernas técnicas agrícolas e de criação de gado, sendo reconhecido por toda a região. Foi vigário de Maurício Cardoso e capelão de Butiá Grande e Ipiranga. Desde 1968 vinha exercendo suas atividades, de professor e educador no pré-seminário Santo Antonio, em Vila Flores. A morte o colheu em pleno vigor físico e intelectual, aos 47 anos de idade, de câncer, no dia 22.11.1970. A missa de corpo presente, foi presidida pelo Frei Jaime Biazus, Provincial, e concelebrada pelo representante do bispo diocesano, 50 sacerdotes da Ordem, centenas de religiosos e uma multidão de fiéis, na Igreja Santo Antônio. Representantes do Clube Atlético Gaúcho de Vila Flores, de quem frei Inocêncio era assistente e incentivador, carregaram a caixa mortuária até o Cemitério, onde foi sepultado, no jazigo dos Frades Capuchinhos.

 

Informações pessoais
DEONISIO MARSON - Filho de Natal Marson e Maria Siviero

Frei Egídio Celuppi

22/07/1908
23/11/1990

Veranópolis - Rs

 

Destacou-se como técnico das rádios. 1º Motorista da Província

 

Registro
Ingressou no Seminário São José, Veranópolis, no dia 15.08.1915. Fez o postulantado, o ano do noviciado no Convento de Flores da Cunha e Professou no dia 20.08.1926, pelas mãos do frei Exupério de la Cômpote. A profissão solene, no dia 14.05.1930, em Garibaldi por Dom Frei Cândido Maria Bampi. Trabalhou, inicialmente, em Flores da Cunha, atendendo a horta e serviços fraternos. A partir de 20.07.1927, como motorista, em Garibaldi, Caxias do Sul (Convento Imaculada e Casa Provincial, Ipê, Veranópolis, Bom Jesus, Sananduva, Ijuí e Vacaria. Foi o 1º motorista habilitado da Província. Era criativo e hábil na manutenção geral dos conventos. Tinha conhecimentos práticos como eletricista, carpinteiro e serviços gerais, destacando-se como inventor de pequenas máquinas, entre elas as utilizadas na fabricação de terços e escapulários. Trabalhou 2 anos na divulgação do Correio Riograndense, e como administrador da construção do Ginásio das Graças em Bom Jesus e na construção do Convento São Geraldo de Ijuí. Em 1987, recolhe-se no Convento Imaculada, atuando nos serviços gerais. Após longa enfermidade, com sucessivas internações hospitalares, faleceu no dia 23.11.1990, na CTI do Hospital Pompéia de Caxias do Sul, por insuficiência respiratória e fibrose pulmonar. Foi sepultado na quadra 2, setor 11 e jazigo 110, no Cemitério Parque, Caxias do Sul/RS

 

Informações pessoais
SAUL CELUPPI - Filho de Antonio Celuppi e de Maria Pasquali Celuppi.

Veja Mais