Tamanho do Texto:
A+
A-

Museu dos Capuchinhos abre exposição: Uma Assinatura para a Arte Anônima

20/08/2017 - 18h25
A exposição inaugura dia 22 de março as 18h30m, e pode ser visitada de segunda a sexta, das 8h às 11h30min e das 13h30min às 17h

Caxias  do sul: A Exposição surgiu para mostrar os resultados do Projeto “Uma Assinatura para a Arte Anônima” que foi aprovado pelo FINANCIARTE, Fundo Municipal de Financiamento da Arte e da Cultura Caxiense.  Em 2016 foi realizada a investigação sobre o acervo de Arte Sacra com enfoque nos altares, retábulos e imagens em madeira, com o objetivo de obter a descrição estilística, identificação de autoria e contextualização histórico-espacial dos locais de origem de cada peça.

 

A museóloga, Mirella Honorato, diz: “A coleção que começou a ser formada na década de 1980, período anterior a institucionalização do MusCap quando os procedimentos de entrada de peça ainda não estavam devidamente sistematizados, possuía muitas lacunas no que tange a procedência, histórico, descrição estilística e descrição do estado de conservação. Até mesmo a composição dos conjuntos, como no caso dos altares, suscitava dúvidas à equipe de documentalistas”.

O diretor frei Celso Bordignon, conta que muitas peças foram retiradas de conventos, capelas, da região de abrangência da atuação dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul. “São fragmentos resgatados que passaram por processos de repinturas e reformas para se adequarem ao novo espaço litúrgico pós Concilio Vaticano II” explica o religioso.

Na exposição serão apresentados entre outras peças o Altar Mor da Capela do Seminário Seráfico São Luiz de Ipê/RS e duas imagens, até então classificadas como “roca” que são “imagens de vestir”. Uma delas, identificada como “Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, e a imagem do Menino Jesus que não foi esculpida originalmente junto com esta imagem de Nossa Senhora.

 

A exposição permite que o público conheça as obras, e tenha acesso ao Catálogo do projeto, que está disponível online no site do museu, onde vai ser possível ver as descobertas acerca de cada obra, as fotografias antigas, os desenhos e descrições dos pesquisadores. É possível ainda, baixar o dossiê completo do projeto.

 

O Museu dos Capuchinhos

 

É  cadastrado nos Sistemas Nacional e Estadual de Museus, tem  como missão: “Preservar os acervos e as memórias que contam a história da presença Capuchinha no Rio Grande do Sul e também as particularidades que tornam especial cada Frade Capuchinho”.

O MusCap localizado na Rua General Mallet, 33A, no Bairro Rio Branco em Caxias do Sul,  onde funcionava a Gráfica São Miguel, construído na década de 1950, possui uma área de 852 m². Abriga uma Sala de Exposições Temporárias; Biblioteca com Livros Especializados e Obras Raras; Laboratório de Conservação e Restauro; Arquivo Documental e Reservas Técnicas.

 

O acervo possui coleções divididas em:

- Acervo Museológico: formado por arte sacra, alfaias e objetos cotidianos provenientes das igrejas, conventos e casas capuchinhas;

- Acervo Documental: formado por documentos textuais e fotografias das Fraternidades e Instituições ligadas aos Capuchinhos no Rio Grande do Sul e também por documentos pessoais de freis falecidos;

- Acervo Bibliográfico: títulos especializados em Teologia, Filosofia, História da Igreja e da Ordem; Publicações de Frades Capuchinhos, história regional; obras raras do século XVI, XVII, XVIII e XIX.

 

O Muscap realiza exposições temporárias com recortes do acervo por temática. O processo de Documentação Museológica utiliza plataforma de última geração capaz de disponibilizar o acesso a pesquisadores de qualquer lugar do mundo através da internet. O Laboratório de Conservação e Restauro está equipado para atender um museu de médio porte, sendo considerado o mais estruturado da Região. Atua também com ações educativas oferecendo atividades que envolvem escolas e projetos

Fonte: Capuchinhos do Brasil /CCB

Por Frei João Carlos Romanini (Museu dos Capuchinhos)

Deixar um comentário
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do.