Tamanho do Texto:
A+
A-

Igreja dos capuchinhos é incendiada no Chile

19/08/2017 - 08h55
Freis lamentam a destruição da igreja que reunia a comunidade de Vilcún

Igreja dos capuchinhos é incendiada no Chile

Freis lamentam a destruição da igreja

A igreja de São Sebastião e a casa paroquial em Vilcún na região da Araucanía, no sul do Chile, foram destruídas pelo fogo depois do ataque desconhecidos na madrugada do da terça-feira 9 de fevereiro.

Os incendiários chegaram por volta de 1h com disparos de arma de fogo, assuntando o vigilante, atearam fogo nas construções e fugiram. O incêndio foi apagado pelos de bombeiros da região. A polícia realizou buscas a fim de localizar os responsáveis pelo incêndio

O provincial da província do Chile,  frei Hector Campos lamentou a destruição da Igreja. “Ver o templo destruído é doloroso. Atentam contra o mais precioso que os cristãos têm, a Igreja é o lugar onde muita gente vem para encontrar-se com Deus. É um dano muito grande para com os católicos e como Capuchinhos.

Acerca das celebrações do próximo 20 de março, que comemorarão a festa de São Sebastião, o capuchinho disse a celebração será sobretudo para pedir a Deus o dom da paz, da serenidade e da harmonia, valores que hoje estão sendo transtornados e que geram este tipo de violência.

Entenda o caso dos Mapuches e o Conflito na Araucanía

As comunidades indígenas  Mapuches que habitam no sul do Chile realizaram uma forte campanha pela recuperação do que consideram suas terras ancestrais e o reconhecimento dos seus direitos, entre outros. Eles consideram que o Estado não deu importância a estas denúncias ao permitir projetos hidrelétricos e florestais, o que provocou diversos tipos de violência nas regiões Biobío, Araucanía e Los Rios.

Entre os atos violentos estão: a ocupação do Seminário Maior São Fidel, na diocese de Villarrica pela comunidade mapuche Trapilhue, desde junho de 2014 e que no último dia 2 de março foram retidos à força do local.

A este acontecimento se somam ataques contra agricultores, áreas de preservação florestal, motoristas de caminhões entre outros em 2015.

 Os Mapuche (na língua mapudungun, gente da terra) são um povo indígena da região centro-sul do Chile e do sudoeste da Argentina. São conhecidos também como araucanos. Os grupos localizados entre os rios Biobío e o Toltén (atual Chile) conseguiram resistir com êxito aos conquistadores espanhóis na chamada Guerra de Arauco, uma série de batalhas que durou 300 anos, com longos períodos de trégua.

 A coroa de Espanha reconheceu a autonomia destes territórios em 1641, por meio do Tratado de Quilín. Após a independência de Chile e Argentina, estes territórios foram invadidos por destacamentos militares republicanos, sendo a população Mapuche confinada em "reduções" Chile e reservas Argentina indígenas.

Os capuchinhos e a igreja já estão presentes na comunidade Mapuche desde 1883 por solicitação do governo chileno da época.

Fonte: Capuchinhos do Brasil /CCB

Por Frei João Carlos Romanini (Conferência CCB)

Deixar um comentário
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do.