Tamanho do Texto:
A+
A-

A Pedra do Baú #3

Publicado por Paulo Henrique | 25/08/2016 - 10:54

III. Ano Novo de 1961

1º de Janeiro

Entramos no Ano Novo pela Corrida de São Silvestre, à meia noite. Fomos dormir depois da comemoração na casa do Seu Amadeu. Levantamos pelas 7:30h. Fomos à Igreja para a primeira missa do Ano Novo. Celebrada pelo Padre-mestre, com acolitado de frei Tomé e frei Tomás. O Corinho que cantava era composto por meninas, com uma dirigente e uma harmonista (harmônio). Cantavam muito bem, afinadas, vozes limpas. Cantaram à Entrada, no Ofertório e na Comunhão. Os frades acompanhavam a missa rezando o Breviário ou o terço.

Depois do café da manhã o pessoal se dispersou. Uns, orientados por frei Adolfo e fr. Silvestre,  foram para as lagoas. Outros foram explorar a região. Voltaram para o almoço.

Ontem, o Padre mestre mandara o frei Benigno ao armazém da Vila para comprar um  garrafão de vinho tinto seco para o almoço de Ano Novo. E falou bem claro o padre mestre para o frei:  vinho  tinto e SECO., entendeu? SECO.  Frei Benigno  foi comprar e ao receber o garrafão do  balconista perguntou:

-  “Cadê o vinho seco?
- “É esse, seu padre – tinto e seco”
- “Mas, seco não é vinho em pó??? 
(Não se sabe o que o vendedor  pensou e não falou)

À tarde houve um esperado encontro futebolístico: Frades X Jaguaribe FC. O tempo estava bom. Havia torcida - mais para os frades. Jogo duro,disputado. Os frades venceram por 5 a 3, com gols de fr. Flávio e Fr. Mauro (2). O time foi esse:  Fr. Angelo, Humberto, Jorge, Flávio, Silvestre, Rogério, Acácio, Aloísio, mais três jogadores da INCOS (Empresa). Durante o jogo caiu uma forte chuva. O jogo continuou, com grande esforço dos frades porque jogavam de “hábito franciscano”  (agora encharcados) e pés descalços!

À noite houve oração e depois jogos de baralho. Alguns foram à casa do Seu Amadeu ouvir músicas ou Rádio!

Dia 3 de janeiro

O dia amanheceu muito claro, sem nuvens, ar purinho que animava a gente. A manhã fresca convidava para passear, “bater canela”. FF  Rogério  e Mauro tentaram esvaziar  as poças d’água do campo para poderem organizar um “racha” com a meninada,  mas não houve jeito. O desnível é acentuado. Todavia a molecada  (uns 10)  resolveu jogar assim mesmo e desafiavam os freis.  Meio campo só, com golzinho. Aceitamos e ganhamos de 20 a 6 !! 

Hoje Fr. Vencelau e mais alguns estudantes foram à Gruta dos Crioulos. Dizem que o lugar é muito bonito. Não conheci. 

Lá pelas 2h da tarde o Seu Bepinho convidou os freis  Ângelo, Rogério e. Mauro para sair com ele no seu caminhão, pois ele ia dar uma volta a passeio. Aceitamos e saímos felizes,  de caminhão. O “passeio”, porém, foi carregar o caminhão com blocos de pedra para reformas na casa!! Dançamos bonito!

À tardinha chegou o Frei Cesário. Veio passar uns dias conosco. Bem-vindo!  

Como a noite estava serena, céu limpo, estrelado, os freis Ciro, Frederico e Tomás resolveram ir  caçar rãs!  Foram. E não é que trouxeram algumas mesmo! 
Quem gosta de rã?
 

Sobre o autor
Frei Mauro Strabeli

Sacerdote franciscano, paulista, professor de linguas bíblicas, latim, grego, hebraico e Antigo Testamento.

Frei Mauro leciona na Faculdade de Filosofia e Teologia (FAJOPA) na cidade de Marília há 26 anos.