Tamanho do Texto:
A+
A-

A Formação dos frades nos tempos atuais

12/12/2019 - 20h32
1º Encontro do Conselho Internacional de Formação da Ordem

Entre os dias 18 e 24 de novembro de 2019, aconteceu na Cúria Geral, em Roma, o primeiro encontro dos membros do Conselho Internacional de Formação da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. O encontro contou a presença de frei Mauro Jöhri (ex-ministro geral) e frei Riberto Genuin (atual ministro geral). O tema discutido perpassou pela Ratio Formationis, um documento a respeito da formação para a nossa vida de frade menor, visando nossa missão, carisma e espiritualidade. No decorrer do encontro, os diferentes frades, vindos de diversos lugares do mundo, partilharam os sonhos e os desafios que ora nos alentam, ora nos provocam à ousadia.

Frei Mauro fez uma reflexão muito significativa sobre a nossa história, nossa identidade de franciscanos capuchinhos, nossa formação e missão na Igreja e no mundo. Como bom conhecedor da Ratio Formationis, acentuou a importância do documento na vida e na missão da Ordem nos tempos atuais. A Ratio foi apresentada aos conselheiros, um capítulo por vez, bem como seus anexos. Cada membro do Conselho teve a oportunidade de ler, meditar e partilhar o texto.

“Nosso maior desafio hoje é fazer com que cada frade leia o texto da Ratio, em todos os lugares onde estamos presentes”, afirmou frei Mauro. A implantação da Ratio não é um procedimento burocrático, mas um caminho de renovação e revitalização daqueles processos que emolduram a vida franciscana. Cada conferência tem a responsabilidade de publicar e organizar momentos oportunos para o devido conhecimento e prática dos processos e direcionamentos discutidos na Ratio.

Como parte do encontro, os Conselheiros Gerais, dividios por continente, se reuniram para debater a Ratio Formationis, com o desejo de construir juntos um caminho formativo e de comunhão fraterna. No que compete ao continete americano, se reuniram as seguintes conferências: Conferência dos Capuchinhos do Brasil  (CCB), Conferência dos Capuchinhos Andinos (CCA), Conferência dos Capuchinhos da América Central, Caribe e México (CONCAM) e Conferência dos Capuchinhos da América do Norte e do Pacífico (NAPCC). 
O Conselho Internacional de Formação é composto por frei Charles Alphonse (Secretariado Geral para a Formação), frei Jaime Rey (Secretariado Geral para a Formação), frei Kilian Ngitir (Conselheiro Geral referência para a formação), frei Andrzej Kiezja (Província de Varsóvia, Polônia) Reitor do Colégio Internacional São Lourenço de Bríndisi e por um membro de cada conferência dos capuchinhos no mundo: frei Youssef Sami Youssef (CG Oriente Próximo, Líbano) ASMEN; frei Ramon Murillo (Custódia da Venezuela) CCA; frei Tiago Santos da Silva (Província do Nordeste do Brasil) CCB; frei Joseph Dolphy Pais (Província da Karnataka, Índia) CCMSI; frei Tomasz Protasiewicz (Província da Cracóvia, Polônia) CECOC; frei Harald Weber (PR Alemanha) CENOC; frei Víctor Herrero de Miguel (PR Espanha) CIC; frei Angelo Borghino (Província da Lombardia, Itália) CIMPCap; frei Israel Maldonado (Custódia do Norte do México) CONCAM; frei Serge Mbremandji (CG Chade-República Centro-Africana) CONCAO; frei Moses Mwangi (CG Quênia) EACC; frei Brian Stacey (Provínciada  Pensilvânia, EUA) NAPCC; frei Paulus Toni (Província de Pontianak, Indonésia) PACC.

Saiba mais sobre a RATIO FORMATIONIS

Todas as grandes ordens e congregações possuem uma Ratio Formationis, como forma de assegurar certa identidade carismática na formação de seus membros, além de oferecer conteúdos mínimos que devem integrar cada etapa de formação. Esta é primeira vez que os capuchinhos aprovam um documento dessa natureza, que vem à luz com contribuições significativas:

Jesus e Francisco: a radicalidade do seguimento de Jesus e o itinerário da vida de Francisco, com todas as suas crises, são reafirmados como referência da vocação e da formação dos frades.

Personalização e Cooperação: cada vez mais, percebe-se a necessidade de respeitar os tempos e os ritmos de cada pessoa, por meio de acompanhamento personalizado. Ao mesmo tempo, oferecer aos frades a oportunidade de colaborar em outras frentes de missão, por meio de acordos de coorperação entre as unidades territoriais da Ordem, mostra-se um traço atual do carisma da fraternidade. Somos formados de maneira personalizada, mas para sermos frades disponíveis ao mundo.

Cultura: a compreensão e o respeito pelas culturas locais é uma decisão expressa da Ratio. Os traços fundamentais do carisma franciscano precisam encontrar expressões legítimas, em cada cultura. Com as palavras de Frei Jaime Rey: "será preciso encontrar um rosto de Jesus e de Francisco em cada cultura".

Contra o clericalismo e o provincialismo: na afirmação da identidade capuchinha, marcada pela Fraternidade, a Minoridade, a Contemplação e a Missão, assume-se uma postura clara contra dois grandes problemas do nosso tempo: o clericalismo e o fechamento dos frades apenas em seus territórios.

Verdadeiro processo: durante a formação (que dura toda a vida), de maneira progressiva, deverão ser observadas as várias dimensões que compõem o itinerário formativo da Ordem - dimensão humana, dimensão espiritual, dimensão intelectual, dimensão missionário-pastoral - todas elas compreendidas e vividas a partir do carisma franciscano.

_______________

Texto:
frei Tiago Santos da Silva - Província do Nordeste do Brasil
frei Douglas Leandro de Oliveira - Província de Minas Gerais
frei João Ferreira Júnior - Província de Minas Gerais

Fonte: Capuchinhos do Brasil /CCB

Por Frei Douglas Leandro de Oliveira (Conferência CCB)

Deixar um comentário