CASULO

CASULO

Por que não me ouves?

Aonde Tu estás?

Estou a Tua porta

Venha me ajudar

 

Eu quero que te lembres

Estive aqui a chamar

Mas nada aconteceu

Fiquei só a te esperar

 

De mim, porém a voz

Tanto sons e ruídos

Se bastasse fechar os ouvidos e os olhos

Porém não cessa esse indigente grito

 

Salva-me de mim

Tira-me do meu barulho

Sem Ti, sem Teu amor

Não há porto seguro

 

É assim que Tu me curas?

Pouco a pouco no Teu silêncio

A paz me enamora

Ela cresce no meu intimo espaço

 

O incomodo, a relutância vão

Floresce misteriosa alegria

O espírito parece sentir

Algo que já possuiu um dia

 

De repente não há noite

Inesperadamente estou sem respostas

Sinto uma força pulsante

Entorpecente imposta

 

Eu não Te vi, como pode?

Eu não Te ouvi?

Mas por esta diferença

Sei que esteves por aqui

 

Parece-me que estou repleto

Sem qualquer intelectiva resposta

Contudo, meu ser se fez silêncio

Semelhante ao que em Ti habita

Autor:
Frei Kater Vinicius dos Santos. OFMCap
No items found.
Comente