INCOMPLETUDE

INCOMPLETUDE

Quando a alma desperta

Envolvida em um dia frio

Ela se lembra resoluta

De sua origem, de onde surgiu

 

Por mais que ocupada

Cheia de afazeres

Ela recorda impertinente

Que não está suprida de seus quereres

 

Se a dor a visita

A alma só a vê por saber

Ela retorna sem cadeias

Para Aquele que a fez nascer

 

Contudo, se deseja amargurada

O repouso que aqui não existe

Ela abre ainda mais o buraco

A ausência d’Aquele persiste

 

Todos os sabores são sombras

Todas as cores mera ilusão

A alma compreende imperfeita

Toda e qualquer terrena perfeição

 

O mais doce amor

A mais genuína felicidade

O tempo desgasta

Só não se desgasta a eternidade

 

É sua origem, o lugar de retorno

Ela se compreende imortal

Mas longe de seu Deus

Ela se desfigura e se torna menos real

 

Seria impossível saber seu fim

Ela não entende como se transformará

A alma suspira pelo grande dia

Pois só com Deus ela será

 

Sofre agora as abstinências do amor

Cada incomodo recompensa terá

Ela sabe que vale apena

Pois terá todo o tempo para se completar.

Autor:
Frei Kater
No items found.
Comente