Ciência e Existência

Ciência e Existência

A aquarela criada

Após a brandura da torrente

Esboçou no céu

Paz a tanta gente

Que de ciência nada sabia

 

Além do mais

Minora tantas dores

Quantos remédios e farmácias

Eles não sessam os horrores

É a indiferença que tanto mata

 

Se o problema aparece

Igualmente vem a solução?

Igual a uma máquina

Tira o defeito vem a reparação

O homem é assim tão calculável?

 

Ou talvez seja

Fatalismo finalista

Sem solução se apresenta

Solucionado está?

Desejo a receita desta força!

 

Tudo na vida

Encontra aqui completude

Não há portanto

Nem morte, fracasso, finitude

E um pranto eterno

 

Não diga de mim pessimista

Estes buracos devem ser olhados

Pois eles nos fazem de pingue-pongue

Nos apodrecem quando não tratados

Entretanto podem ser totalmente fechados?

 

Agora por fim afirmo

Para cada fragmentação de coração

Por toda trauma ou labirinto

Quando não há solução

Então, sim, soluçarei!

Autor:
Frei Kater Vinicius dos Santos. OFMCap
No items found.
Comente